A chegada do técnico Thiago Carpini antes do início desta temporada deu uma sobrevida a dois jogadores do elenco do São Paulo. O volante Luan e o atacante Nikão, antes da mudança de treinador, dificilmente permaneceriam no Tricolor em 2024: a possibilidade de negociar os dois jogadores era iminente.

Agora, Luan e Nikão podem ter nova chance. Recém-contratado, o técnico Thiago Carpini vai manter a dupla no elenco enquanto decide o que será feito. Existe a possibilidade de o Tricolor voltar a dar oportunidades para os jogadores, caso a comissão técnica ache que eles serão importantes no Campeonato Paulista.

Ao contrário de Talles Costa, Gabi Neves e Méndez, que sequer se reapresentaram com os demais jogadores no início da pré-temporada, Nikão e Luan estão treinando com os companheiros no CT da Barra Funda.

Nos últimos dias, o Athletico demonstrou interesse na volta de Nikão. O jogador atuou pela equipe paranaense de 2015 a 2021, quando teve seu melhor momento em campo. Depois, chegou ao São Paulo e foi emprestado ao Cruzeiro. Em 2023, foram 31 partidas, quatro gols e três assistências pela Raposa.

Existe a possibilidade de os empresários de Nikão se reunirem com a diretoria de futebol do São Paulo nos próximos dias para discutir o futuro do jogador. Por enquanto, o interesse do Athletico não passou disso.

Já Luan, considerado uma grande aposta nas categorias de base tricolor, teve dificuldade para se firmar em 2023. Entre algumas lesões, foram 28 partidas, dois gols e só uma assistência na temporada passada. Por isso, o São Paulo iniciou 2024 analisando a possibilidade de negociar o meio-campista.

Por causa de toda a aposta nele e seu potencial no passado recente, o São Paulo evitou tratar Luan como “negociável” publicamente, como fez com Gabriel Neves, Méndez e Talles Costa. O Tricolor, apesar da possibilidade de liberar o meio-campista, via também uma pequena chance dele convencer a comissão técnica de Dorival Júnior a não ser negociado – isso facilitou ainda mais com Carpini.

– Todos os atletas que se apresentaram foram num consenso da diretoria, do planejamento, até ter essa troca de comando. E eu penso que não só o Luan, entra aquilo que falamos de gestão e do lado humano. (…) E o Luan é um cara que está integrado, vai brigar pelo espaço dele. Vamos, como o São Paulo sempre fez, ter uma linha de trabalho de respeitar, dar conteúdo, a seleção é natural e cada um vai ocupando seu espaço. Cabe a mim dar esse espaço.

– O Luan vai brigar pelo espaço dele, se fizer por merecer no dia a dia volta a jogar. Se não fizer, outro faz, volta para o fim da fila. Eu tenho uma coisa comigo de não desistir das pessoas, mas todo mundo tem um limite – disse Carpini em sua apresentação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *