Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb e ouvinte da Rádio São Paulo, sempre tive por mim que elenco de time grande, tipo São Paulo, não pode encontrar dificuldades para ganhar um jogo no Morumbi, contra times pequenos ou de divisões inferiores do Brasileiro, ainda que jogando com time reserva.

Foi assim que o Tricolor ratificou minha tese e passou um trator para cima do Água Santa, jogando com um único titular: Alisson. Os demais todos opções de banco durante os jogos principais. É verdade que eu esperava vitória, mas não com esse placar tão elástico. O São Paulo sobrou.

Não foi superioridade o tempo todo, pois fez o gol aos 9 minutos e, a partir dos 35 minutos, sofreu pressão do Água Santa. No segundo tempo o cenário não mudou e ficamos encurralados, até o pênalti, perdido pelo adversário.

Logo depois houve um pênalti para o São Paulo, bem marcado por Rafael Klaus, mas o VAR viu algo que ão existiu e ele foi convencido a voltar atrás. Mesmo assim logo saiu o segundo gol do São Paulo e aí tudo ficou mais fácil.

Moreira provou, mais uma vez, que tem um grande futuro. Ainda que ele tenha falhado na marcação no lance que originou no pênalti, fez uma grande partida e compensou esse erro com a assistência perfeita para o gol de Juan. Também achei que Ferraresi e Alan Franco se deram bem, com a decepção, mais uma vez, ficando por conta de Patryck. Esse, acho, ao contrário de Moreira, não tem futuro.

No meio de campo tanto Luiz Gustavo quanto Bobadilla fizeram boa partida. Aliás, o paraguaio marcou um golaço. E Erick também mostrou bom futebol lá na frente. Destaques negativos, no ataque, para Galoppo, em má jornada e Ferreira, que, vamos aceitar que “ainda não se adaptou ao futebol do São Paulo.”

Em resumo, nosso elenco está fortalecido em relação ao ano passado, apesar da saída iminente de James Rodrigues. Mas ele fez alguma diferença em tudo o que conquistamos desde sua chegada até aqui? Não. Então, suma, hermano. Voltando ao elenco, está fortalecido, apesar do time titular estar um pouco mais fraco, pois não conseguimos substituir à altura, até agora, Beraldo e Caio Paulista. E ainda falta um centroavante para ser o reserva imediato de Calleri. Por mais que Juan tenha entrado muitíssimo bem no jogo, não é confiável.

Vamos combinar: em anos anteriores, nesta época, estávamos preocupados com o que seria o Brasileiro e a luta que poderíamos travar contra o Z4. Em 2024 entramos confiantes que brigaremos por mais títulos, até de Libertadores.

Para encerrar, parabéns ao tão criticado (por mim) marketing. A festa no Morumbi antes da entrada dos jogadores foi digna de um gigante, como é o São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *