O desempenho físico do São Paulo tem chamado a atenção nos últimos jogos da equipe. O ge teve acesso a alguns números do monitoramento do clube via GPS (Global Positioning System, ou sistema de posicionamento global) que comprovam o crescimento da equipe sob o comando do técnico Dorival Júnior.

O aparelho de GPS é usado pelos jogadores durante as partidas e ajuda a mapear diversos dados. O departamento de fisiologia do clube divide os resultados físicos em 12 itens, como número de sprints na partida, metros percorridos em alta velocidade (quando os atletas alcançam velocidade superior a 20km/h), acelerações em alta intensidade, entre outros.

Nos últimos dez jogos, a equipe do São Paulo apresentou resultados acima da média nos 12 itens avaliados, sendo que em 42 métricas das 120 aferidas houve um aumento em relação à média histórica.

O jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, contra o Palmeiras, quando o Tricolor venceu por 1 a 0, foi o que mostrou números mais expressivos. A equipe obteve o recorde dos últimos dois anos em quatro itens.

Na média geral do grupo, que conta os 15 jogadores de linha que estiveram em campo, foram 841 metros percorridos em alta velocidade. A última vez que o São Paulo havia atingido tal número foi em 2021, sob o comando de Hernán Crespo.

Foram ainda 240 metros em sprints na média do grupo, quando os atletas alcançam velocidade superior a 25 km/h. Foi registrado também um recorde no número total de sprints: 16 em média. Por fim, foram 39 acelerações em alta intensidade.

– Pelo merecimento dos jogadores, da torcida do São Paulo, pela maneira que estão se comportando, entendendo toda e qualquer situação, lutando e se entregando até o último momento, todos os dados anotados pela fisiologia do clube estão crescendo e atingindo um nível altíssimo e batendo recordes dos últimos três anos de clube, eu gostaria muito que essa equipe fosse premiada com uma conquista – afirmou Dorival em entrevista exclusiva ao ge.

O item que apresentou mais números acima da média nos últimos dez jogos foi o de distância em alta velocidade – quilômetros percorridos quando os jogadores estão acima dos 20 km/h. Além do jogo de ida contra o Palmeiras, as vitórias contra o Athletico-PR, Tigre, vitória na volta contra o Palmeiras, a derrota para o Cruzeiro e o empate contra o Bragantino estiveram acima da média.

A pausa da data Fifa foi importante para esse crescimento da equipe na parte fisiológica. Foram dez dias sem jogos em que Dorival Júnior e sua comissão técnica conseguiram dosar o período de descanso e de treinamentos.

Nesta terça-feira, diante do Corinthians, às 21h30, pelo jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, na Neo Química Arena, o São Paulo quer manter as estatísticas para buscar um bom resultado na casa do rival, onde jamais venceu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *