O São Paulo tem mais uma chance, nesta terça-feira, às 21h30, de acabar com o incômodo tabu de jamais ter vencido o Corinthians na Neo Química Arena. Desde que o estádio foi inaugurado, em 2014, as equipes se enfrentaram 17 vezes, com dez derrotas do Tricolor e sete empates.

Uma vitória são-paulina nesta noite pode ser um passo importante para garantir uma vaga na final da Copa do Brasil. O jogo de volta será no Morumbi, dia 16 de agosto, às 19h30.

E desta vez, talvez mais do que em outras ocasiões, o São Paulo tem bons motivos para acreditar que esse tabu, enfim, pode chegar ao fim.

Abaixo, o ge separou cinco itens que devem aumentar as esperanças do torcedor tricolor:

Últimos clássicos em Itaquera
O torcedor são-paulino ainda não digeriu a última vez que o São Paulo foi a Itaquera. No dia 14 de maio, as equipes se enfrentaram pelo Campeonato Brasileiro em um duelo recheado de polêmicas de arbitragem.

Após Michel Araújo abrir o placar aos 14 minutos do primeiro tempo, Calleri ampliou aos 21, mas o árbitro anulou sob a alegação de falta do centroavante em cima de Fagner. O lance causou revolta nos jogadores e diretoria. Comentaristas de arbitragem foram quase unânimes em dizer que não houve falta. Um 2 a 0 a favor podia selar o fim do tabu.

No entanto, aos 47 minutos da etapa inicial, o Corinthians teve um pênalti ao seu favor. Wesley partiu para cima de Rafinha e caiu dentro da área. O juiz marcou a infração, e Róger Guedes empatou. A marcação também causou revolta no São Paulo.

Momento
O São Paulo vive um de seus melhores momentos na temporada. O técnico Dorival Júnior resgatou a confiança dos jogadores, e a classificação em cima do Palmeiras, nas quartas de final da Copa do Brasil, foi uma das maiores provas disso.

A equipe conseguiu duas vitórias sobre o rival e elevou o moral para essa disputa de semifinal. No Brasileirão, vacilou contra o Cuiabá no último sábado e perdeu a chance de colar na vice-liderança.

Elenco (quase) completo
O São Paulo chega na disputa por uma vaga na final da Copa do Brasil com o menor número de jogadores em seu departamento médico na temporada.

Após Alan Franco e Beraldo se recuperarem, apenas Gabriel Neves, Galoppo e Ferraresi seguem em tratamento no Reffis do clube. Igor Vinicius ainda não reúne condições de jogo, mas já está em transição física no gramado.

Desta maneira, Dorival tem diversas opções no elenco. Na defesa, por exemplo, eram apenas três opções no duelo contra o Palmeiras. Agora, são cinco. O ataque, por sua vez, está completo.

Dorival copeiro
Dorival Júnior tem demonstrado como é um especialista em torneios mata-mata. O treinador venceu as últimas 15 disputas eliminatórias que disputou. A sequência impressionante começou em 2019, sob o comando do Athletico-PR, quando foi campeão paranaense.

No Ceará, entre março e junho de 2022, eliminou o Tombense, na Copa do Brasil, e logo depois pediu demissão para assumir o Flamengo, onde foi campeão da Copa do Brasil e Libertadores. Desde abril no São Paulo, avançou em três confrontos na Copa do Brasil – Ituano, Sport e Palmeiras.

Na carreira, Dorival saiu classificado ou campeão em 59 oportunidades e perdeu 21, num corte que junta eliminações e vice-campeonatos.

Luciano + Calleri
A dupla de ataque do Tricolor tem feito a diferença em 2023. Os dois são os responsáveis pelos melhores números do São Paulo no ano. Calleri é o artilheiro, com nove gols marcados e seis assistências.

Já Luciano tem oito gols marcados, é o vice-artilheiro ao lado de Galoppo, e deu sete assistências nesta temporada. Juntos, eles participaram de quase um terço dos gols do Tricolor este ano.

Tanto Luciano quanto Calleri chegam em boas condições físicas para o duelo contra o Corinthians e esperam corresponder às expectativas na frente do gol.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *