Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o time reserva do São Paulo não teve a menor dificuldade para passar pelo horrível lanterna do Brasileiro nesta quarta-feira, no Morumbi. Depois de dois gols anulados, por impedimento, finalmente o terceiro valeu – apesar de ter sido anulado pelo bandeira, mas corrigido pelo VAR – e ratificou a superioridade impressionante do São Paulo em campo.

Por mais que tivéssemos levado um susto com o gol do Coritiba, absolutamente sem querer, pois foi um verdadeiro “passe” de Gabriel Neves, o São Paulo voltou ao domínio das rédeas do jogo e conseguiu o segundo gol, numa penalidade muito clara, no ângulo de visão do árbitro, mas só marcada pela revisão do VAR. Ou seja: uma arbitragem totalmente dependente do juiz de vídeo. E, por incrível que pareça, o VAR acertou todas as decisões.

Gostei muito da partida de James Rodriguez. Dá para perceber que ele está retomando a forma física e isso é fundamental para ele galgar uma posição de titular no time. Até porque, futebol ele tem e demonstra que, tecnicamente, está bem acima de quase todo o elenco.

Também vi em Diego Costa uma grande partida. E olha que ele teve que “carregar” a mala do Alan Franco. O argentino marcou o primeiro gol, mas por muito pouco não deu um gol para o Coritiba e ainda falou em alguns botes lá perto da área. Nathan é outro que, por mais que consiga fazer algumas jogadas interessantes, tem esse lado bom superado pelas péssimas apresentações no restante dos jogos.

Gabriel está provando, a cada dia, que a reserva é o que melhor lhe cabe, enquanto Luan, ao que parece, está retomando a forma física e fez boa partida. Enquanto isso lá na frente, bem, contamos com Luciano, porque Juan continua devendo explicação para sua escalação como titular.

Não falei de Michel Araújo, ou melhor, deixei por último, assim como Wellington. O uruguaio tem repentes de craque, descola algumas jogadas meio mágicas, mas na maioria das vezes vive uma mesmice e não consegue passar ao torcedor a confiança de que pode ter uma vaga no time titular. Já Wellington, bem esse continua com um índice altíssimo de cruzamentos errados. Isso quando eles vão por cima, porque quando são por baixo, se tornam em verdadeiras assistências.

Enfim, o time reserva ganhou, tirou o São Paulo de uma situação não confortável, a apenas três pontos do Z4. Mais do que subir quatro posições e ficar a seis pontos do Z4, colocou seis times entre nós e o primeiro time da zona de rebaixamento, que é o Bahia. Isso quer dizer que uma vitória sobre o Corinthians no próximo sábado, praticamente nos tira de qualquer pesadelo de voltarmos a rondar o Z4. E, então, Calleri vai poder operar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *