A reta final da temporada do São Paulo, com vaga garantida na próxima Conmebol Libertadores, deu a oportunidade de Dorival Júnior olhar de perto diversos jogadores das equipes sub-17 e sub-20 do Tricolor.

Nos treinos desta semana, seis garotos treinaram com a equipe principal e aumentaram a chance de ganhar uma vaga no elenco do ano que vem. A transição tem sido elogiada pelos treinadores da base são-paulina.

– Com o Dorival Júnior está acontecendo uma integração muito boa com a base de maneira geral. Ele está tendo um contato visual com os atletas direto, está observando jogos. Ele tem recebido nossos relatórios pós-jogo dos jogadores. É uma lida fácil, uma lida boa e ele tem assistido às partidas. Acho que é o principal: além das nossas conversas, nossos relatórios, ele tem conseguido assistir aos nossos jogos – afirmou Menta, técnico do sub-20

– O Dorival sempre pergunta (sobre os atletas). Obviamente a função, no que o atleta pode ajudar. Determinados espaços. A gente tenta filtrar da melhor maneira possível. A gente sabe que no profissional o atleta não tem tanto tempo para desenvolver. E sem dúvidas o Dorival nos ajuda e a gente procura ajudar da melhor maneira possível – acrescentou Allan Barcelos, treinador do sub-17.

No duelo contra o Fluminense, nesta quarta-feira, às 21h30, no Maracanã, três desses jogadores que treinaram na semana foram relacionados: William Gomes, Talles Wander e Negrucci devem começar no banco de reservas.

William Gomes é o mais novo da turma e já vai para o seu segundo jogo nos profissionais. Contra o Santos, ele não deixou a reserva. No entanto, é um dos garotos mais promissores e causa grande expectativa no clube.

– O William Gomes tem o DNA de Cotia. Desde pequeno, é uma joia nossa aqui no clube. Além de conhecer todos os processos do jogo aqui em Cotia, é um atleta que já é querido pela nossa torcida, pelo clube. Pode ajudar com a característica do nosso jogo. Um jogador de enfrentamento, agressivo, que representa bem o futebol brasileiro. Sem dúvidas vai nos ajudar muito no seus duelos, enfrentamento e com a sua alegria pra jogar futebol – comentou Allan Barcellos.

Com 12 desfalques para o confronto desta quarta, o São Paulo levou para o Rio de Janeiro uma equipe majoritariamente formada nas categorias de base. É o reflexo do que tem acontecido nos últimos anos no clube.

– Nós temos um trabalho muito voltado pra formação. Em primeiro lugar, a gente pensa em formar um bom atleta pra jogar no São Paulo. Pra ele jogar no São Paulo, ele tem que ter uma técnica virtuosa, tem que gostar do protagonismo, tem que ser um atleta muito ambicioso, muito dedicado. Um cidadão muito ligado com o seu ambiente, com o ambiente familiar. Com a questão social de ser uma pessoa responsável. De virar um homem dando exemplo, independentemente de ser jogador ou não – comentou Menta.

– Uma pessoa que vai devolver alguma coisa pra sociedade do que ele teve aqui. Nossa preocupação não é só com o jogador, mas com o integral, com ser humano. No lado do atleta, queremos quem almeja conquistas, quem almeja jogar no São Paulo, quem almeja jogar na seleção brasileira. A gente sabe fala aqui que eles podem chegar a jogar uma Copa do Mundo, então você tem que pensar na sua formação pra isso – finalizou.

Dorival pretende iniciar 2024 com alguns desses garotos na pré-temporada. Os atletas do sub-20 que não terão mais idade para ficar na base são os favoritos a conquistar um lugar no CT da Barra Funda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *