Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o São Paulo sofreu uma dura derrota para o Palmeiras, com mais de 55 mil pessoas no Morumbi. Jogou melhor, não merecia o resultado, mas por falhas grotescas de Arboleda, sim, aquele que consideramos um dos únicos titulares absolutos da equipe, acabamos sucumbindo ao melhor time do futebol brasileiro no momento.

O Palmeiras não fez nada diferente do que todos sabiam que ele iria fazer. Montou um forte esquema defensivo, deixou de marcar a saída de bola do São Paulo e permitiu que fizéssemos nosso jogo. Só que o São Paulo, muitas vezes, é um time penso, ou seja, joga apenas por um lado. O de Caio. E Artur virou lateral para marcar o nosso jogador. Aliás, Artur, Dudu e Rony eram coadjuvantes apagados, assim como Rafael Marques.

Estava tudo para o São Paulo conseguir uma grande vitória. E logo aos 2 minutos, pênalti. Para mim claro, mas o VAR mudou, alegando que a bola bateu primeiro no corpo do jogador e depois no braço. A regra diz que isso não se caracteriza como pênalti. Por mais que eu não admita, tenho que aceitar a regra. Mas o que questiono é que, fosse o inverso, ou seja, a favor do Palmeiras e na Arena, se isso aconteceria. Claro que não. Afinal, lá tem pressão, tem “presidenta” que manda e desmanda. Tem técnico que invade o campo, briga, grita e resolve a coisa. Nós, bem, nós temos pavões e gritões pós jogo. Por isso o pênalti foi desmarcado.

O time se desconcentrou e, poucos minutos depois, uma saída errada entre Alisson e Arboleda, nosso zagueiro perde a bola e…gol deles.

Aí Abel Braga entra em cena mais uma vez. Peita Calleri fora do campo e o árbitro apenas lhe dá cartão amarelo. Ah, Calleri. Se ali fosse um Serginho Chulapa, Chicão…a situação seria diferente para Abel.

Mas veio o segundo tempo, o São Paulo ganhou corpo com a entrada de Juan, pois passamos a ter lado direito. Só que, de novo, a arbitragem se fez presente de maneira dolosa para nós. Pênalti em Michel Araujo, que teve o pé travado por trás quando foi chutar, e o juiz dá falta de Calleri no lance seguinte. E o VAR, bem, nesse momento dever ter ido tomar um café.

Arboleda erra de novo e outro gol do Palmeiras. Aí as coisas se complicam de vez. Talvez tentando se redimir dos erros contra nós, o juiz nos ajudou ao não expulsar David, que havia acabado de entrar e deu um mata leão em Artur. Mas depois expulsou (e bem ) e inconsequente Pablo Maia, que recebeu cartão amarelo por uma falta dura e, 30 segundos depois, fez outra do mesmo jeito. Ou é burro demais ou está no esquema das casas de apostas.

Enfim, derrota doída para os mais de 55 mil torcedores presentes no Morumbi. Enquanto eles continuam prateleiras acima em todos os aspectos, nós continuamos com uma diretoria inerte, omissa e nociva ao clube. Eles tem um técnico que apita o jogo e nós temos um que aplaude a tudo e a todos. Esse é o São Paulo de hoje.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *