O São Paulo é campeão da Copa do Brasil. Neste domingo, o time comandado por Dorival Júnior recebeu o Flamengo, no Morumbi, pelo jogo de volta da grande decisão, e empatou em 1 a 1 diante de mais de 60 mil torcedores nas arquibancadas, resultado que deu o título inédito ao Tricolor, que venceu por 1 a 0 na ida, no Maracanã. Bruno Henrique abriu o placar para o Rubro-Negro carioca. Rodrigo Nestor deixou tudo igual para os são-paulinos.

Com uma atmosfera digna de decisão desde manhã no entorno do Morumbi, o torcedor fez sua parte e acabou sendo premiado com o único título que faltava na extensa galeria de troféus do São Paulo.

Com a conquista desde domingo, o Tricolor se tornou o único clube paulista “campeão de tudo”, já que Palmeiras, Santos e Corinthians jamais conquistaram a Copa Sul-Americana. O Verdão também nunca venceu o Mundial de Clubes no atual formato, embora se denomine campeão de 1951 (Copa Rio).

Essa foi apenas a segunda final de Copa do Brasil da história do São Paulo. A primeira aconteceu há 23 anos, em 2000, quando o Tricolor acabou perdendo o título para o Cruzeiro, após empate sem gols no Morumbi e vitória do Cabuloso por 2 a 1, de virada, no Mineirão, com direito a gol de falta de Geovanni aos 45 minutos do segundo tempo.

Flamengo começa no domínio
Os primeiros 20 minutos de jogo no Morumbi foram de total controle do Flamengo. Precisando correr atrás do resultado, o time comandado por Jorge Sampaoli pressionou a saída de bola do São Paulo e impôs muitas dificuldades aos donos da casa, que eram obrigados a recorrer ao chutão, sempre buscando Calleri.

A primeira boa oportunidade de gol, no entanto, aconteceu somente aos 18 minutos. Gerson fingiu que ia chutar, driblou o zagueiro e, livre da marcação, bateu cruzado, mas Rafael fez uma defesa providencial para evitar o primeiro gol do Flamengo.

São Paulo reage
O São Paulo respondeu pouco depois, aos 23, quando Calleri recebeu cruzamento da esquerda e não cabeceou por questão de centímetros. Mais tarde, foi a vez de Wellington Rato receber na direita, ajeitar para o meio e bater cruzado, mandando rente ao travessão. No lance seguinte, quase um golaço de Lucas Moura, que completou de bicicleta a bola alçada na área, no cantinho, assustando Rossi.

Sem conseguir converter suas oportunidades, o São Paulo acabou castigado aos 44 minutos. Pedro recebeu livre no meio e abriu para Pulgar, que invadiu a área batendo cruzado. Rafael conseguiu tocar na bola, que bateu na trave e rebateu em Bruno Henrique, morrendo no fundo das redes.

O gol do Flamengo esfriou o Morumbi, mas o time do São Paulo se manteve inabalável e já nos acréscimos do primeiro tempo conseguiu o empate com Rodrigo Nestor, que aproveitou a sobra do cruzamento na área para bater cruzado, de primeira, de fora da área, marcando um golaço para deixar tudo igual no placar.

Segundo tempo
O Flamengo começou o segundo tempo mais agressivo e quase conseguiu retomar a frente no placar logo aos nove minutos, quando Gerson recebeu na entrada da área, ajeitou e soltou a bomba, mas a bola desviou na defesa são-paulina e foi para escanteio.

Passados os primeiros minutos, o desgaste dos jogadores começou a falar mais alto. Caio Paulista sinalizou ao banco de reservas do São Paulo que precisava ser substituído. Dorival Júnior decidiu acionar Welington na vaga do lateral esquerdo e Gabriel Neves no lugar de Alisson, que já havia recebido cartão amarelo e corria o risco de ser expulso.

O Flamengo também mexeu. Precisando marcar gols, o time rubro-negro apostou em Luiz Araújo na vaga de Thiago Maia. Mais tarde, já na reta final da partida, Gabigol também foi a campo, substituindo Pedro.

Nos minutos derradeiros da finalíssima, já com outras modificações em ambos os times, o Flamengo se jogou com tudo para o ataque na esperança de ao menos levar a decisão para os pênaltis. O São Paulo, por sua vez, se manteve firme na marcação e não deu espaços para o rival aproveitar, precisando apenas administrar o resultado para garantir o tão sonhado título da Copa do Brasil. Antes do apito final, Luciano ainda teve a chance de ouro para matar a partida, mas chutou para fora. Assim, coube aos comandados de Dorival Júnior se sagrarem campeões com o empate no Morumbi.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 1 FLAMENGO

Local: Morumbi
Data: 24 de setembro de 2023, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (FIFA-SC)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (FIFA-GO) e Bruno Boschilia (FIFA-PR)
VAR: Wagner Reway (VAR FIFA-PB)
Público: 63.077 torcedores.
Renda: R$ 24.520.800,00

Gols: Pedro, aos 44 do 1ºT (Flamengo); Nestor, aos 49 do 1ºT (São Paulo)
Cartões amarelos: Alisson, Pablo Maia, Rafinha, Gabriel Neves (São Paulo); Léo Pereira, Fabrício Bruno (Flamengo)

SÃO PAULO: Rafael; Rafinha, Arboleda (Diego Costa), Beraldo e Caio Paulista (Welington); Pablo Maia e Alisson (Gabriel Neves); Wellington Rato (Luciano), Nestor (Michel Araújo) e Lucas; Calleri.
Técnico: Dorival Júnior.

FLAMENGO: Rossi; Wesley, Fabrício Bruno, Léo Pereira e Ayrton Lucas; Pulgar, Thiago Maia (Luiz Araújo), Gerson (Victor Hugo) e De Arrascaeta (Everton Ribeiro); Bruno Henrique e Pedro.
Técnico: Jorge Sampaoli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *