Boas férias? Com a vitória por 1 a 0 contra o Bragantino na última rodada do Campeonato Brasileiro, Dorival Júnior conseguiu o que mais queria: o número mágico de pontos que garantem a segurança do São Paulo na competição. Com 45 pontos, a equipe está na nona colocação da tabela. Mas quais são os planos a partir de agora e no que isso contribuí para o Brasileirão?

Dinheiro entrando!
Quanto maior a posição na tabela, maior a premiação do Brasileiro. Se a competição terminasse hoje, o clube levaria R$27 milhões. Vale relembrar que o Tricolor enfrenta uma dívida que, segundo Julio Casares, presidente do São Paulo, está próxima dos R$ 700 milhões. Na Copa do Brasil, com o título, recebeu uma bolada de R$ 70 milhões em premiação oferecida pela CBF. Este valor pelo Brasileiro seria muito de bom grado pensando em aliviar esta questão que acompanha a equipe há tantos anos.

Dar espaço para atletas que não apareceram tanto na temporada
Se engana quem pensa que o ‘número mágico’ é sinônimo de férias. Pelo contrário, Dorival Júnior destacou que pretende seguir com bons resultados e melhorar mais ainda a situação da equipe na tabela. Mas estas rodadas finais podem servir para resguardar alguns atletas que estão desgastados, para evitar mais lesões, e dar espaço para jogadores que não tiveram tanto assim na temporada. Entre estes, um exemplo é Jhegson Méndez, que o próprio treinador já disse que pretende dar mais minutos porque foi um dos nomes menos aproveitados por ele – muito pelo excesso de volantes no elenco tricolor.

Dar ritmo para jogadores que estão voltando de lesão
Antes, a preocupação era conseguir os pontos necessários. Desta forma, as escalações eram focadas nos atletas que costumam ser titulares. Agora, seguindo a mesma linha do tópico anterior, é uma oportunidade para jogadores que estão voltando de lesão retornarem ao ritmo. Um dos exemplos é Ferraresi. O venezuelano entrou em campo depois de meses contra o Athletico-PR, no empate por 1 a 1. O zagueiro estava sem jogar há 280 dias. Com o Brasileiro mais tranquilo, pode ser que o defensor volte a ganhar mais minutos em campo.

Menos pressão e mais resultado
Garantido na Copa Libertadores 2024, por conta do título da Copa do Brasil, e seguro na série A, o São Paulo não tem mais pressão nenhuma para jogar. Desta forma, o psicológico fica mais tranquilo para focar em questões que ainda precisam ser resolvidas. No ano, jogos fora de casa foram o grande pesadelo do Tricolor no Brasileirão. Contra o Bragantino, venceu na Vila Belmiro, mas como mandante.

Como visitante, ainda não teve nenhuma vitória. Neste domingo (12), o Tricolor tem chance de resolver este problema contra o Santos, também na casa do Peixe. Inclusive, a escolha de enfrentar o time de Bragança foi justamente para se acostumar com o gramado e com o estádio que será palco do último clássico do time no ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *