Em meio ao planejamento do São Paulo para a próxima temporada, a proposta de uma reforma do Morumbi, revelada há praticamente um mês, acabou entrando em segundo plano. Isso porque outros assuntos se tornaram prioridade para o Tricolor.

Inspirado na reforma do Monumental de Nuñez, casa do River Plate (Argentina), o projeto de ampliação do Morumbi foi tratado apenas como um sonho pelo presidente Julio Casares em entrevista ao programa ‘Roda Viva’. A reportagem, no entanto, apurou que a intenção de aumentar a capacidade do estádio é real, indo muito além de um sonho.

Vale lembrar que um projeto de ampliação do Morumbi ainda não foi apresentado. Apesar dos planos do Tricolor, algumas dúvidas ainda estão em aberto. As principais são com relação ao financiamento: inicialmente, a ideia era que um Fundo de Investimentos viabilizasse a obra.

Além disso, o foco total do clube na final da Copa do Brasil, disputada diante do Flamengo, também fez com que o projeto fosse deixado de lado ao longo do último mês. Nem mesmo uma festa de comemoração do título foi planejada pelo São Paulo, já que a prioridade foi a preparação para a decisão.

Após a conquista do título, outros temas acabaram ganhando maior destaque no noticiário do clube, como as renovações de Lucas Moura e Rafinha, a recuperação da lesão de Calleri, ou até mesmo os jogadores da base que devem integrar o elenco profissional na próxima temporada.

Torcida do São Paulo no Morumbi
Torcida do São Paulo bateu recordes de público ao longo da temporada (Foto: Ciete Silvério/São Paulo FC)

Além do foco na decisão da Copa do Brasil, o clube passará por eleições para o Conselho Deliberativo e para a presidencia no final do ano. A tendência é que Julio Casares seja reeleito. Uma mudança de gestão também poderia frear os planos de reforma no estádio.

Ao longo da temporada, a torcida do São Paulo bateu recordes de público nos jogos como mandante. Em agosto, por exemplo, foi ultrapassada a marca de um milhão de torcedores presentes no Morumbi, somando todos os jogos da temporada. Foi com o apoio da ‘Torcida que conduz’ que o Tricolor virou os duelos diante do Corinthians, pela Copa do Brasil, e do San Lorenzo, pela Sul-Americana.

Esse sucesso de público, inclusive, seria a principal justificativa do clube para levar adiante a reforma no estádio. Entretanto, o São Paulo teria de abrir mão da sua casa durante o período de obras, estimado em oito meses. Pensando na disputa da Libertadores de 2024, uma interdição do estádio poderia influenciar diretamente o desempenho da equipe no campeonato mais importante do ano.

Caso os planos do clube se concretizem, o Morumbi, que hoje tem capacidade para 66.795 torcedores, se tornaria o maior estádio da América Latina, com espaço para mais de 80 mil pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *