O lateral-direito Orejuela está esquecido no São Paulo mais uma vez. O colombiano entrou em campo pela última vez no dia 25 de abril, diante do Ituano, pela Copa do Brasil, e, desde então, só foi relacionado outras duas vezes.

Nos últimos três meses, essa foi a única vez em que ele foi utilizado. Foram apenas 14 minutos sob o comando do técnico Dorival Júnior e nenhuma outra oportunidade.

A falta de sequência não é nenhuma novidade para Orejuela no São Paulo. Em 2021, ano em que foi contratado, o lateral-direito começou sua trajetória na reserva e foi conseguir se firmar entre os titulares somente sete meses após ser oficializado como reforço.

Com as poucas chances naquela temporada – foram apenas 15 partidas disputadas -, Orejuela foi emprestado ao Grêmio em 2022. Segundo membros da diretoria, o colombiano estava com problemas de adaptação ao clube.

Na equipe gaúcha, ele fez somente oito jogos até ser reemprestado ao Athletico-PR – foram 19 vezes em campo pelo clube paranaense.

O Furacao não quis permanecer com o lateral-direito nesta temporada, e o então técnico Rogério Ceni decidiu dar uma chance ao jogador no São Paulo no início deste ano.

Parecia que, enfim, Orejeula engrenaria com a camisa tricolor. Entre janeiro e março, ele disputou sete partidas, sendo titular em praticamente todas elas. Mas quando Rafinha e Igor Vinicius retornaram de lesões, ele voltou a ser preterido.

Quando a dupla se lesionou outra vez, o Tricolor se viu obrigado a pedir o retorno do empréstimo de Nathan e ainda contratou Raí Ramos, que estava no Ituano. Eram claras sinalizações de que Orejuela não estava mais nos planos.

Com a chegada de Dorival, imaginou-se que o colombiano poderia resgatar algum prestígio. Mas não foi o que aconteceu. Orejuela segue sem oportunidades e cada vez mais distante de voltar a vestir a camisa do São Paulo em um jogo oficial.

Com o retorno próximo de Igor Vinicius após uma cirurgia no púbis, a situação do colombiano ficará ainda pior.

O caso do jogador chama a atenção pelos valores de sua contratação e o tempo de vínculo com o clube do Morumbi. Em 2021, Orejuela custou cerca de R$ 13 milhões e foi o jogador mais caro daquele ano. Ele tem contrato até março de 2025.

Nesta janela de transferências do meio do ano, o São Paulo não deve se opor a qualquer proposta que chegue pelo jogador. A falta de minutos, porém, deve ser um problema para achar interessados no atleta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *