De olho na final da Copa do Brasil, contra o Flamengo, o técnico Dorival Júnior decidiu poupar os titulares do São Paulo na derrota por 2 a 1 para o Fortaleza, na última quarta-feira, no Morumbi, e utilizou uma escalação completamente reserva. Um dos jogadores que agarrou a oportunidade foi o volante Luan.

O jogador, que quase marcou um belo gol na partida, valorizou a chance que recebeu e viu o resultado como injusto. Agora, o foco está na grande decisão de domingo.

“Eu finalizei na trave, o James também cobrou uma falta na trave. O sentimento foi de insatisfação ali no vestiário, nós sabemos que o Brasileiro é traiçoeiro. Todos que entraram em campo hoje estavam focados para buscar a vitória. Mas não tem como lamentar, temos que virar a chave e pensar no jogo de domingo”, disse Luan na zona mista.

“Sempre que eu tiver uma oportunidade vou buscar fazer o meu melhor. O jogador que está no São Paulo precisa estar preparado para jogar 90 ou cinco minutos. Da mesma maneira que ele pode ser titular, ele tem que estar pronto para vir do banco se for preciso e corresponder. Eu procuro trabalhar para aproveitar as chances que eu tiver”, completou.

São Paulo e Flamengo entram no gramado do Morumbi neste domingo, às 16h (de Brasília), pelo jogo da volta da final da Copa do Brasil. O Tricolor largou na frente após vencer o duelo de ida por 1 a 0, no Maracanã, e precisa de um simples empate para garantir o título inédito.

No entanto, Luan não vê isso como uma grande vantagem da equipe. Ele disse que o time precisará correr dobrado no seu estádio se quiser sair vitorioso.

“A gente tá muito focado. Fizemos nossa parte lá no Maracanã e sabemos que se a gente não correr dobrado aqui no Morumbi, não vamos conseguir o título. Mas o professor Dorival foi um cara que acreditou na gente e, desde o primeiro dia dele aqui, ele disse que a gente ia chegar em uma final. Tá aí o resultado”, comentou.

“Ele acreditou em todos os jogadores e nós acreditamos na palavra dele. Mas não vai valar de nada se a gente não entrar aqui no domingo e der o nosso máximo. O torcedor tem feito um papel muito importante, então temos que estar ligados do começo ao fim”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *