O meio-campista James Rodríguez chegou ao São Paulo, na segunda metade de 2023, como uma estrela do futebol mundial. No entanto, o colombiano teve dificuldades para se adaptar ao novo clube e ao futebol brasileiro. Com isso, amargou o banco de reservas do Tricolor em grande parte dos jogos com Dorival Júnior, o que não agradou o atleta e gerou certa indefinição sobre a sua permanência na atual temporada.

A chegada de Thiago Carpini parece não garantir uma mudança neste cenário. Ao menos é o que indicou o substituto de Dorival, novo técnico da Seleção Brasileira, em coletiva de apresentação concedida nesta segunda-feira. O comandante de 39 anos afirmou ser, ainda, impossível definir se James será titular da equipe paulista em 2024.

“Impossível responder isso, porque tive um dia de treino e não vamos definir aqui uma titularidade, vamos definir um plantel onde fique bem definido os comportamentos individuais e coletivos, dentro de cada competição. Vamos, jogo a jogo, definir o que tivemos de melhor para aquela partida. Não tem como dizer se ele é titular ou não. Ele vai jogar um jogo, talvez outro ele não jogue. Assim, vamos intercalando. Mesmo que eu fosse definir 11, impossível falar qualquer coisa em um treino, seria irresponsabilidade da minha parte. Não é isso que eu acredito, não é dessa maneira que trabalho. Vamos sempre valorizar o todo, dentro do coletivo, vamos ter sempre os protagonistas”, disse.
Carpini enxerga James como um meia com função específica

Em outro momento da entrevista, Carpini discorreu sobre a maneira de jogar de nomes como James, Lucas e Luciano – atletas que, em períodos diferentes da temporada passada, ocuparam a função de meio-campista centralizado, com o objetivo de organizar o time. Para o comandante, o colombiano é o que mais necessita de uma estrutura específica de jogo para atuar, sendo realmente um ‘camisa 10’.

“Pelo que já conheço desses atletas, acompanhamos muito pela trajetória de carreira de cada um, acredito que o James tem uma função mais específica. Os outros, temos muito alternativas, um leque de opções, a depender do que propormos em uma plataforma de jogo e distribuição tática. O Lucas e Luciano fazem mais de uma função, assim como o Wellington Rato. O Ferreirinha é mais do pé contrário”, analisou.

“O James é mais o meia mesmo, o 10 centralizado, que talvez tenhamos que ajustar e adaptar algumas coisas para fluir o que ele tem de melhor. Que possamos ter o entendimento em cima do adversário, de cada competição e, principalmente, o objetivo maior, que é o todo, o coletivo e os resultados. O Lucas e o James têm mais diversificações para que possamos usar em outras situações”, completou Carpini.

Anunciado no final de julho de 2023, James Rodríguez terminou o ano com apenas 14 jogos disputados (nove como titular), um gol e três assistências com a camisa do São Paulo. O meia de 32 anos, ex-Real Madrid e Bayern de Munique, chegou sem custos e tem contrato válido até junho de 2025.

Sem definição sobre seu status no time, por fim, James está integrado ao elenco que se prepara para o início da temporada 2024 e trabalha normalmente junto com os demais companheiros. O São Paulo tem estreia no Paulistão marcada para 20 de janeiro, às 20h (de Brasília), contra o Santo André, no Morumbi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *