Luis Zubeldía está com tudo no São Paulo. Desde que chegou, o treinador argentino ainda não perdeu, somando sete vitórias e dois empates em nove jogos. Nesta quarta-feira, o Tricolor se classificou às oitavas de final da Libertadores como líder do Grupo B ao bater o Talleres, mas o comandante são-paulino tratou de evitar qualquer tipo de “oba-oba” e abriu mão de um possível protagonismo.

“Eu sou mais um. Aqui ninguém ganha um jogo sozinho. O que fazemos é trabalhar em equipe. Eles são jogadores, eu sou treinador. Cada um cumprindo sua função, dando seu conhecimento. Todos fazem um esforço muito grande. Nestor passou por uma lesão importante. Creio que há um staff muito bom e que todos estão aportando um pouco”, afirmou Zubeldía.

A partida desta quarta-feira foi uma prévia do que aguarda o São Paulo no mata-mata da Libertadores. O jogo teve caráter decisivo por valer a liderança do grupo e o direito de jogar a partida de volta das oitavas de final em casa. Diante de mais de 56 mil torcedores, o Tricolor foi aprovado no teste.

“Obviamente me sinto parte de tudo o que se faz para o time ganhar. A alegria dos jogadores, da nossa torcida, é minha alegria. Creio que fizemos um bom jogo, jogamos bem, fomos muito sérios taticamente, organizados. Em algumas situações aceleramos o processo com a bola, mas é normal, porque havia muita adrenalina pelo jogo de hoje. Queríamos a primeira colocação, conseguimos fazendo um bom jogo. Estou contente pelos jogadores, pelo staff, pelos dirigentes, pela nossa torcida, que deu um lindo espetáculo, e pela primeira colocação na fase de grupos”, prosseguiu.

Pelos resultados e pelo nível de atuação mostrado nos últimos jogos, o São Paulo começa a ser apontado como uma das equipes que podem brigar pelo título da Libertadores. Questionado sobre tal possibilidade, o técnico Luis Zubeldía não se escondeu.

“A história do São Paulo o coloca como um dos favoritos. Mas, nós temos que ir formando a equipe, não só pela história. A equipe tem que ir mostrando jogo após jogo que somos candidatos. Mas, historicamente o São Paulo sempre será um dos candidatos. Aqui dentro temos que mostrar jogo após jogo que somos candidatos, como fizemos hoje”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!