O argentino Giuliano Galoppo deixou o gramado do estádio em Mirassol incomodado com o empate em 1 a 1 do São Paulo diante da equipe do interior paulista. Autor do único gol do Tricolor na partida, o meia reconheceu que ainda falta ritmo ao time neste início de temporada, mas deixou claro seu descontentamento com a arbitragem pelo gol anulado no início do segundo tempo.

– Sabor amargo, foi um belo gol, o goleiro não chegaria, estamos com raiva. Não acreditamos nesse gol impedido, mas temos que fazer autocrítica, precisamos de mais ritmo, temos uma final em poucos dias – argumentou o argentino, relembrando a decisão da Supercopa diante do rival Palmeiras no próximo dia 4 de fevereiro.

O lance que gerou a reclamação dos são-paulinos aconteceu logo no primeiro minuto do segundo tempo, quando Ferreirinha achou Galoppo na entrada da área e o meia bateu de chapa para encobrir o goleiro Muralha. O árbitro e o bandeira assinalaram a legalidade do lance, porém o VAR orientou a revisão no vídeo.

Ao assistir o replay, o árbitro interpretou que o atacante Calleri, que estava em posição de impedimento e interferiu na jogada ao passar na frente de Muralha e tirar a visão da bola justamente no momento da finalização de Galoppo.

Dali em diante, o São Paulo até que chegou criar algumas poucas chances, mas não o suficiente para conquistar sua segunda vitória no Paulistão.

– Não voltamos contentes, poderíamos ter ganhado, ainda mais com o gol, muito duvidoso dar o impedimento, o goleiro não chegava nem pulando antes. O grupo deu tudo, vamos continuar trabalhando pra não deixar pontos no caminho – finalizou o são-paulino.

Com o empate, o Tricolor do Morumbi manteve a liderança do Grupo D, agora com quatro pontos em duas rodadas. No sábado, os comandados de Thiago Carpini recebem a Portuguesa, em casa, na sequência da fase de grupos do principal estadual do futebol brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *