O Conselho Deliberativo do São Paulo aprovou, nesta última terça-feira (votação encerrada às 17h), dois contratos: um de financiamento com o Banco BTG Pactual, no valor de R$ 35 milhões, dinheiro já tomado em junho, para ser pago em 30 meses, tendo como garantia as contribuições sociais, e outro que prevê a implantação dos painéis de led do anel intermediário e outras interfaces digitais no Morumbi, com a empresa Henko do Brasil Produções Visuais Importação e Exportação Ltda.

O Tricolornaweb publicou matéria na última segunda-feira, algumas horas antes do início da sessão, alertando para o fato da Henko estar inapta pela Receita Federal.

Alguns minutos antes do início da reunião, a diretoria enviou um ofício ao presidente do Conselho Deliberativo, Olten Ayres de Abreu, informando que “houve um erro de minuta” e que a empresa que deveria constar no contrato é a G.A. Painéis de Led. Me parece ridículo um erro desses. Na realidade, a diretoria do São Paulo prefere mentir ao admitir um erro, se é que realmente foi um equívoco e não um ato ilícito.

Veja abaixo o pedido de alteração enviado ao presidente do Conselho Deliberativo:

O problema é que os conselheiros leram a informação do Tricolornaweb, a diretoria ficou alvoroçada, mudou o contrato com uma desculpa esfarrapara e, com isso, conseguiu enganar os conselheiros. Sim, porque o contrato aprovado, e que consta no Site Oficial com dezenas de páginas, está em nome da Henko, e não da G.A.

Mas quem é a G.A.?

O companheiro Dario Campos, do Agonia Tricolor, parceiro do nosso grupo de Somos Todos São-Paulinos (que conta também com Ricci Jr, da São Paulo Digital, e Alexandre Giesbrecht, do Anotações Tricolores), foi investigar e descobriu que:

Nós iríamos “soltar” essa matéria nesta terça-feira, pela manhã, mas optamos por deixar para hoje para não sermos taxados de aproveitadores, anti-são-paulinos e coisas que tal.

A afirmação no título desta matéria de que os conselheiros foram “enganados” está absolutamente claro. Afinal, era Henko, virou G.A., mas voltou (depois de aprovado) a ser Henko.

É bem verdade que em se tratando de conselheiros da situação, poderia ser uma ou outra que seria aprovado do mesmo jeito.  Afinal, eles “se alimentam” nas mãos de Júlio Casares, de Olten Ayres de Abreu e do Dedé.

Empréstimo

Ao contrário do que foi falado por parte da grande imprensa, a troco não sei (ou sei) de que, com esse empréstimo de R$ 35 milhões, Júlio Casares chega a mais de R$ 95 milhões em empréstimos só este ano. Nesse último, a maior parte prevê pagamentos de empréstimos anteriores.

Triste São Paulo.

Paulo Pontes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *