Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o que se previa – com a razão, não com o coração – aconteceu: estamos eliminados do Campeonato Paulista nas quartas-de-final, em pleno Morumbi lotado, pelo Novorizontino. De novo somos eliminados em nossa casa, como outrora o fomos por Mirassol, Penapolense, Ponte Preta, São Caetano, e ai vamos.

O grande problema, no entanto, não foi essa eliminação, mas está por vir: o Campeonato Brasileiro. Já escrevi aqui – e fui ridicularizado por alguns – que teremos um ano de intenso sofrimento, brigando contra o Z4 e amargurando eliminações na Libertadores e Copa do Brasil. Também havia dito que não acreditava em título no Paulistinha (ou Mundial Paulista?).

Alguns me chamaram de pessimista, de tentar me enfiar na oposição contra a diretoria, de ficar procurando pelo em casca de ovo para fustigar Júlio Casares e sua turma, mas os resultados estão aí e o futuro lúgubre só não vê quem não quer.

O São Paulo conseguiu sua classificação para as quartas-de-final do Paulista aos 50 minutos do segundo tempo, através de um pênalti, contra o pior time do campeonato, já rebaixado. Era evidente que teria dificuldades para jogar contra o melhor time do interior (exceção do RB Bragantino). Mas, pera aí: o melhor time do interior é da série B do Brasileiro. Posso entender que esse é o nosso nível?

O São Paulo vive de Lucas. Sim, porque não temos Calleri e não sei por quanto tempo não teremos. A diretoria continua escondendo o jogo e não diz abertamente o que ele tem, que tratamento fará e por quanto tempo ficará parado.

Aliás, por falar em departamento médico, e Moreira? De novo? Três jogos jogando ou no banco e quatro no Reffis?

Entre os personagens da partida preciso destacar alguns, todos pelo lado negativo (até porque de positivo só tivemos Rafael e Lucas). Wellington, péssimo dos péssimos; Erick entrou foi péssimo dos péssimos; Diego Costa e Michel Araújo conseguiram isolar cobranças de penalidade e eliminaram o São Paulo. E, para terminar, James Rodrigues. Um cara que ganha R$ 1,3 milhões por mês (alguns dizem que chega a ser R$ 2 milhões) se esconde da responsabilidade de cobrar um pênalti. O que a diretoria quer fazer com um cara destes ainda no elenco? Já está mais do que provado que ele não está nem aí para o São Paulo. Manda treinar em Cotia junto com o Wellington e pronto.

E o futuro? Tem Copa América que vai tirar do já fraco elenco do São Paulo, ao menos, seis jogadores: Arboleda, Ferraresi, Bobadilla, James Rodrigues, Pablo Maia e Rafael). Com que qualidade de elenco vamos disputar jogos da Libertadores e do Brasileiro?

Então vejam, os que acham que sou pessimista e alarmista, que sei o que estou falando. O futuro me assusta muito. Mais:: o futuro me apavora. Talvez a conquista da Copa do Brasil de 2023 – um marco na nossa história – tenha nos trazido a falsa impressão de que o campeão voltou. Mas ao olharmos o presente, entendemos que o futuro será recheado de Losartana e Isordil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *