Dorival Júnior não se deixa empolgar pela vantagem que o São Paulo conquistou na final da Copa do Brasil. O técnico se mostrou satisfeito com a vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo, neste domingo, no Maracanã, mas repetiu que “nada está decidido” até a volta no domingo que vem, no Morumbi.

– Foi um jogo intenso e muito bem realizado por todos, mas foi só a primeira etapa de um jogo de 180 minutos. Não podemos nos esquecer quem está do lado de lá, a qualidade deste grupo, que conheço bem. Sei que teremos de fazer muito mais para fazer o resultado dentro do Morumbi – disse o técnico na entrevista.

O São Paulo teve uma atuação correta na primeira final. Praticamente não sofreu e ainda conseguiu o gol com Calleri em uma jogada que explorou a fragilidade do Flamengo no lado direito da defesa. A estratégia de Dorival funcionou, mas ele faz questão de repetir que a vantagem é mínima.

– O campeonato não está definido. Eu conheço o adversário que está do lado de lá. Temos que ter muitos cuidados e correr muito mais do que corremos hoje se quisermos realmente lutar por esta competição, que seria muito importante para o clube. Nossa preparação terá que ser superior – diz Dorival Jr.

O São Paulo volta a campo na quarta-feira, contra o Fortaleza, tendo que administrar a ansiedade para a finalíssima de domingo.

– A ansiedade é um fato natural, temos que conviver com tudo isso. A primeira coisa é nos preparar muito, melhor até do que foi nesse último período. Temos que manter (este nível) por mais tempo se quisermos alcançar um grande resultado – repetiu o treinador são-paulino, que quer “fechar a competição com chave de ouro” e sair campeão do Morumbi.

Veja outras respostas de Dorival:
Como foi a comemoração no vestiário
– Foi tudo bem tranquilo, equilibrado. Naturalmente com alegria pela vitória, reconhecendo a força do adversário e a entrega que tivemos. É uma satisfação que não passa de hoje. Amanhã já estaremos dentro do CT, trabalhando para ter uma equipe competitiva no meio de semana e no domingo ter uma equipe preparada para um jogo de tamanha importância.

Campanha da Copa do Brasil
– Chegamos à final porque tiramos dois adversários de altíssimo nível. Só tenho a enaltecer e agradecer a atitude de todos os jogadores em todos os momentos. Eles confiaram no que estávamos propondo, e a entrega que foi dada nos treinamentos não tem preço, foi o que nos trouxe até este momento. Finalizamos a primeira etapa. Não podemos vacilar ou abaixar a guarda em sentido nenhum.

Trabalho no São Paulo
– A maior conquista dessa equipe até agora não é no sentido técnico, mas o resgate da confiança e da alegria do são-paulino. De ver a equipe enfrentar toda e qualquer situação. É um processo. Seis meses atrás essa equipe estava sendo muito contestada, agredida em todos os sentidos, com palavras, com xingamentos, uma desconfiança de todos. Eles conseguiram resgatar a alegria e a confiança do torcedor, e isso não tem preço.

Apoio da torcida no embarque
– O que a torcida fez ontem (sábado) impressionou a todos. Eu nunca tinha visto isso em momento algum, e olha que já tive algumas recepções calorosas. O que o torcedor fez no centro de treinamento, acompanhando os ônibus da delegação, vai ficar marcado para a vida toda, podem ter certeza disso. Só tenho a agradecer e pedir que a torcida compareça: vamos tomar o Morumbi. Vamos precisar da força do torcedor para ter novamente um grande resultado contra essa bela equipe do Flamengo.

Luciano no banco
– Foi uma opção tática. Luciano é um jogador importantíssimo para a gente, foi decisivo em muitas das fases e por merecimento poderia estar nessa partida, como poderá estar na partida seguinte. Nós vamos ainda preparar a equipe. É um jogador que sempre foi um diferencial para nós. Ele sabe a importância que tem e sabe como foi importante mesmo não estando no início dessa partida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *