O técnico Dorival Júnior se mostrou incomodado com a arbitragem da derrota do São Paulo para o Fluminense, nesta quarta-feira, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro.

Logo aos 28 minutos de jogo, o Tricolor paulista ficou com um jogador a menos devido a expulsão de Gabriel Neves. Os são-paulinos reclamam que no lance anterior à expulsão, deveria ter sido marcada uma falta de Cano em Beraldo.

– Foram vários lances com decisões distintas de um lado para o outro e isso interfere no resultado da partida, o que não tira o resultado do Fluminense. Isso é uma tônica do Campeonato Brasileiro e mais uma vez aconteceu. Uma interferência direta de quem só deveria conduzir o jogo – disse Dorival.

– Um jogo de duas equipes que gostam da bola, um jogo que poderia ser mais plástico e com uma atitude como essa… Já errou no primeiro cartão amarelo para o Beraldo, que foi um absurdo. A partir daí ele se perde completamente nas decisões, com jogadas iguais para um lado e anotando, dando cartão, e do outro não, passando impune. Hoje, infelizmente acaba acontecendo uma coisa inusitada que interfere diretamente no resultado da partida – acrescentou.

Apesar da derrota, o treinador elogiou o empenho da equipe por ter sido aguerrida atuando com um a menos boa parte do confronto.

– Com a expulsão muda o contexto. O importante é que não nos abatemos, mantivemos a postura, procuramos marcar com simplicidade, nos posicionar dentro das nossa condições. Com um a menos dificulta para a equipe que gosta da posse de bola. Finalizamos o jogo com 8 jogadores da base e mostra o que o São Paulo vem fazendo. O resultado não foi o que esperávamos mas muito em razão com o que aconteceu na partida – comentou.

Dos oito jogadores citados por Dorival que foram revelados em Cotia, dois deles estrearam nesta noite. Talles Wander e William Gomes saíram do banco de reservas para tentar mudar o placar e não conseguiram.

No entanto, o técnico ficou contente com o que viu dos garotos, embora utilizá-los não tenha sido a ideia inicial.

– O ideal não seria colocar eles num dia como hoje. Poderíamos ter uma sorte melhor nos 20 minutos finais, com mais atacantes, uma chegada mais contundente. O ideal seria prepará-los um pocuo mais. Tivemos que acelerar o processo e foram bem. Cada um dentro de suas características e particularidades, mas dois garotos que mostraram potencial. Outros estão trabalhando conosco e pelo número de relacionados não podemos colocar – analisou.

Com 46 pontos, o São Paulo permaneceu na décima colocação e volta a campo no próximo domingo, às 18h30, para enfrentar o Cuiabá, no Morumbi. Pode ser a chance dos garotos receberem mais minutos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *