O técnico Dorival Júnior não escondeu o tamanho de sua frustração após o São Paulo ter sido eliminado nas quartas de final da Copa Sul-Americana, para a LDU, dentro do Morumbi, na decisão por pênaltis.

– O principal ganho dessa equipe foi resgatar a alegria do torcedor. Saímos abatidos, totalmente revoltados no bom sentido com o que tem acontecido. Estávamos preparados para chegar à semifinal, respeitando a equipe adversária, mas entendendo que trabalhamos muito para isso se tornar realidade. Não foi possível. Queríamos dar uma resposta ao nosso torcedor, queríamos muito, de coração. Não houve essa possibilidade. É sentimento de frustração com o que preparamos para momento como esse – afirmou.

– É natural que tenha enfrentado as dificuldades dentro da partida, talvez tenha merecido o resultado. Não foi o que aconteceu. Acabou fugindo situação que foi o diferencial, tínhamos os melhores batedores. Pouco minutos ainda procurei uma possível troca para melhorar ainda mais os batedores, mas não houve nem necessidade porque tínhamos oito ou nove que estão habituados, e fomos para as cobranças – acrescentou.

O técnico ainda saiu em defesa de James Rodríguez, o único são-paulino a desperdiçar a cobrança de pênaltis. A LDU não errou nenhum e avançou para as semifinais, onde enfrentará o Defensa y Justicia, da Argentina.

– Ali era momento (Luciano). Ele estava muito cansado e seria o sétimo batedor. Não teria problema. Tínhamos cinco ótimos batedores. Ele (James) errou por uma circunstância, um escorregão, se não teria feito o gol. Acabou acontecendo, não temos que penalizá-lo. Serve de lição para nós. Coisas boas poderão acontecer, quem sabe. Estamos nos preparando para um momento como esse – afirmou o técnico.

Segundo Dorival Júnior, a queda no torneio Sul-Americano não irá interferir em nada na preparação para a final da Copa do Brasil. O Tricolor enfrentará o Flamengo na decisão nos dias 17 e 24 de setembro.

O jogo contra o Coritiba, no próximo domingo, às 20h30, no Morumbi, e a pausa para a data Fifa será importante para o treinador preparar a equipe para o duelo, que é o mais importante para o clube no ano.

– Não tem motivo para interferir na final. Nem que se a gente tivesse um resultado positivo. Não vejo que tenha tido uma caída. Criamos muitas oportunidades hoje. Futebol é isso, quando não se põe para dentro, corre o risco. Eles foram muito competentes, tiveram uma infelicidade, mas é de todos nós. Temos que assumir tudo isso e tentar entender que não foi uma grande noite. De repente teremos que nos preparar mais e melhor para termos uma sequência promissora – comentou.

O São Paulo agora volta suas atenções para o Brasileirão, onde tem vivido momentos de instabilidade com a 11ª colocação, com 28 pontos ganhos. A partida contra o Coritiba se torna ainda mais importante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *