Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, é no mínimo preocupante a situação do time num momento de decisão de título. A derrota de virada para o Internacional nesta quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro assustou e nos deixou apreensivos em relação ao que pode acontecer domingo, quando começamos a decidir o título da Copa do Brasil, contra o Flamengo. Ainda que o Mengo tenha ido pior ainda, perdendo, no Rio, do Athelico por 3 a 0.

Não quero com isso dizer que a derrota vai abalar os jogadores, que vai tirar a confiança, coisa e tal, até porque ficou nítido que o São Paulo jogou contra o Inter pensando no Flamengo. Por isso foi presa fácil de um time medíocre como esse do Internacional, mais um que não ganhava há dez jogos e nós ressuscitamos.

Alguns dizem que Rafael falhou no segundo gol. Posso até admitir que era uma bola defensável, não que foi falha dele. E temos que lembrar que ele fez duas grandes defesas na partida, evitando que sofrêssemos uma goleada no Sul.

O time estava tão fora de sintonia que até o pênalti cobrado por Calleri foi pessimamente batido. A bola só entrou porque o goleiro gaúcho, Keller, é ruim demais. Além de cometer a penalidade por um erro grotesco, não segurou uma cobrança fraca, no meio do gol. Então, se Caller estava assim, imagina o resto.

Tiro deste resto Lucas, por mais que tenha sido colocado por Dorival Jr como assistente de lateral esquerdo, soube se posicionar em campo e era o único que levava a bola na vertical. Os demais jogavam para o lado o para trás. Ou erravam passes grosseiramente como Pablo Maia, Luciano, Rafinha, Caio, Rato.

Mas Dorival, quando sofremos o empate, tirou Lucas, o único que arrancava suspiros da torcida. E o time desandou. Tomou o segundo gol e ficou a mercê do Internacional, grogue no canto do ringue. Só não foi goleado, repito, por conta de duas defesas de Rafael e da limitação do time gaúcho.

Culpo a diretoria por essa situação toda. É ela quem, mais uma vez, optou pelas Copas. Está cometendo o mesmo erro do ano passado, quando jogou fora o Brasileiro para ganhar a Copa Mundial Sul-Americana. Perdeu e se acabou no Brasileiro. Saiu do sexto lugar em que se encontrava e foi parar na décima-terceira posição. Agora, outra vez, largou o Brasileiro e optou pelas Copas. Já dançamos na Sul-Americana. Mas se perdermos do Flamengo e cairmos, de novo, sete posições, iremos para o Z4.

Não estou dizendo que tem que abrir mão da decisão da Copa do Brasil. De maneira alguma. Mas afirmo que não troco um título inédito na Copa do Brasil por outro inédito ano que vem, na série B. Até porque, já estamos em 12º lugar. A depender dos resultados, poderemos chegar domingo, no Maracanã, em 14º, empatados com o Goiás, que só estará atrás pelos critérios de desempate, tendo entre nós e o Z4 apenas o Bahia.

Enquanto tudo isso acontece, no clube e nos camarotes corporativos do estádios as festas continuam. Quase todos os dias tem uma. De grupos políticos ligados ao presidente Júlio Casares. O que prova que eles não estão nem aí com o futebol.

E isso tudo é. no mínimo, para se preocupar. E muito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *