James Rodríguez foi contratado pelo São Paulo para ser um diferencial na reta decisiva da temporada. Pouco menos de dois meses depois, o meio-campista colombiano ainda está longe de sua melhor forma e sequer foi utilizado na Copa do Brasil, competição da qual a equipe comandada por Dorival Júnior pode se sagrar campeão pela primeira vez neste domingo, contra o Flamengo.

James Rodríguez desembarcou no Morumbi como um dos jogadores que poderiam fazer a diferença na partida de volta da semifinal da Copa do Brasil, contra o Corinthians. Após perder na ida, por 2 a 1, o São Paulo sonhava em ter o colombiano jogando ao lado de Lucas Moura contra o rival alvinegro, mas a realidade forçou o técnico Dorival Júnior a abortar o plano. Ainda assim, a virada aconteceu, e a classificação foi alcançada.

“Acho que é uma disputa normal e natural entre todos. Foram contratados com esse objetivo, naturalmente que nós temos um respeito muito grande pelo histórico de cada um deles, e não pode ser diferente. Agora, é uma disputa saudável dentro de um grupo de trabalho. Eu prefiro falar a partir do momento que eles estejam em campo brigando por suas posições e tentando uma manutenção na equipe”, disse Dorival Júnior.

James Rodríguez voltou a atuar profissionalmente justamente contra o Flamengo, após quatro meses de inatividade. O colombiano soma, ao todo, seis jogos com a camisa do São Paulo, sendo titular em três delas.

Na última quarta-feira, contra o Fortaleza, James Rodríguez jogou 90 minutos pela primeira vez. Embora tenha perdido um pênalti no primeiro tempo, o meia marcou seu primeiro gol pelo São Paulo e mostrou boa desenvoltura, embora ainda falte mobilidade e agilidade.

O mesmo vale para Alexandre Pato. O atacante chegou ao Morumbi cheio de expectativas, mas vem tendo ainda menos oportunidades que James Rodríguez. Contra o Fortaleza, mesmo com o São Paulo jogando com um time completamente reserva, Pato não foi titular.

“Vejo jogadores de muito bom nível. James está readquirindo uma melhor condição, o Alexandre vem de uma lesão muito séria que o tirou dos campos por um bom tempo. Temos que ter um pouco de paciência e entendimento de que eles não voltarão a ser aquilo que já foram, se naturalmente não alcançarem uma sequência. Para que essa sequência possa acontecer, temos que tê-los na melhor condição possível, e é isso que estamos tentando fazer. Primeiro que eles busquem a melhor condição para depois, aí sím, eles próprios adquiram uma ótima condição dentro do grupo. Mas, tenho que vislumbrar nesse momento as possibilidades e todos os jogadores que estão dentro do elenco”, concluiu Dorival Júnior.

É impossível dizer se James Rodríguez ganhará ao menos alguns minutos na finalíssima da Copa do Brasil. Pelo perfil do jogo e as necessidades para frear o Flamengo, o colombiano pode mais uma vez não sair do banco de reservas. Se o São Paulo conseguir encaminhar o título vencendo a segunda partida por um placar confortável, ele poderá ser acionado. Mas, independentemente disso, a cada oportunidade recebida fica claro que o meia só deverá estar em condições ideais nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *