Com a oficialização do acordo com a Superbet no espaço máster da camisa realizado na noite de quinta-feira, junto da apresentação da New Balance dos novos uniformes para a temporada 2024, o São Paulo iniciará o Campeonato Paulista com dois espaços ainda vagos na camisa de jogo.

Numa busca por novos parceiros, o departamento de marketing do São Paulo tem negociações com empresas para a exibição de marcas na omoplata da camisa e também nas mangas. O segundo espaço, aliás, ficou vago com a saída Bitso, que foi parceira nas últimas duas temporadas.

Atualmente, além de Superbet (máster e costas), o Tricolor tem acordos comerciais com a Ademicon, que estampa a faixa central do peito na camisa, e ABC da Construção, na parte traseira do shorts.

– A gente espera apresentar novos patrocinadores nos próximos três ou quatro meses, temos negociações em andamentos, esperamos novidades em breve – disse Eduardo Toni, diretor de marketing do São Paulo, no evento de apresentação dos novos uniformes.

A diretoria do São Paulo não confirma valores, mas especula-se que a Superbet pagará ao Tricolor o valor de R$ 52 milhões por temporada para estampar a camisa do clube (um total de R$ 156 milhões).

A marca substituiu a Sportsbet.io, que tinha vínculo até dezembro deste ano, mas teve contrato rescindido. Para efetuar essa troca de parceiros, o clube pagou uma multa de cerca de R$ 24 milhões. O São Paulo não confirmou quem ficou responsável pelo pagamento do valor da rescisão.

– Não falamos de valores, hoje tem um campeonato de patrocínios e a gente não entra nisso. O que posso dizer é que tivemos uma grande valorização da camisa, aumentamos em 400 vezes o valor da camisa que a gente recebia um ano depois de assumirmos (em 2021). Agora, mais que dobramos o valor. Temos trabalhado para trazer o máximo de receita, pois isso reverte no futebol – disse Toni.

O executivo de marketing disse que o São Paulo fez toda a investigação sobre a casa de aposta antes de assinar o contrato válido por três anos e explicou que o clube já recebeu valores adiantados:

– É uma praxe do São Paulo, a gente perde muitos negócios porque a gente encontra pontos de interrogação no parceiro. A gente faz um trabalho de Due Diligence (investigação de uma empresa) muito grande, é uma praxe para qualquer contrato. Já tivemos problemas no passado e não os temos mais, estou há três anos aqui e não tive um patrocinadores que deixou um buraco, somos rígidos. Tivemos propostas até maiores que essa, mas quando você vai ver, a conta não fecha. Capital social da empresa, o que a empresa tem de história…Não vamos correr riscos. E trabalhamos com pagamentos antecipados. Às vezes paga o ano, às vezes em duas parcelas, em junho e dezembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *