O São Paulo se consagrou campeão da Copa do Brasil pela primeira vez na história neste domingo, após empatar em 1 a 1 com o Flamengo, no Morumbi. O presidente Julio Casares celebrou o feito e destacou que o grande acerto da diretoria foi buscar a contratação do técnico Dorival Júnior.

“É muita emoção. Foi uma festa muito bonita, um título maravilhoso. O que vale hoje é a alegria do torcedor, um título inédito. Não poderia ter um enredo melhor, enfrentamos Palmeiras, Corinthians e Flamengo”, disse.

“A melhor decisão, com todo respeito, o Rogério teve que sair, um grande profissional, um ídolo, foi buscar o Dorival. Pegamos um avião e fomos na casa dele. Eu estava de olho na TV e o Corinthians estava perdendo para o Argentinos Juniors. Eu disse que teríamos que apertar a mão. Ali era o momento de termos o Dorival até 2024. Se bobear vamos renovar. Nesse momento, apontamos a mão dele e fechamos. Passou 15 minutos e o Corinthians ligou para ele. Ele acalmou o elenco. Ele disse que poderíamos conquistar um título. Voltarmos a ser protagonistas. Foi um processo de reconstrução”, completou ao SporTV.

O mandatário tricolor também aproveitou para falar sobre Lucas Moura, que chegou no começo de agosto e se tornou peça-chave do elenco. O contrato é válido apenas até o final do ano, mas Casares declarou que vai tentar a permanência do atacante.

“O Lucas é um grande profissional. Queremos que ele continue. Vamos conversar e trabalhar para que ele fique. O James vai voltar em uma grande atividade. O Dorival disse que o melhor reforço era não vender. Não vendemos, tivemos propostas e trouxemos dois grandes jogadores. Quero que ele (Lucas) fique”, afirmou.

Planejamento
Por fim, Julio Casares salientou que o planejamento para a próxima temporada já começou. Com o título da Copa do Brasil, o São Paulo já garantiu uma vaga na Libertadores de 2024.

O presidente destacou que é possível que o elenco sofra algumas perdas, mas garantiu que vai buscar reposições caso isso ocorra.

“Eu vim da arquibancada, mas eu sou gestor. Quando você mantém um jogador, recusa uma proposta, tem um aumento de sócios, bilheterias e premiação. Esses jogadores, é inevitável que vamos acabar vendendo um ou outro. Isso é planejamento. Ainda tem coisa para acontecer neste ano para a contabilidade mostrar como foi”, disse.

“Fizemos um esforço muito grande. Tínhamos chances de vencer Beraldo, Pablo, Welington e não vendemos. Em uma outra janela isso pode acontecer, mas o importante é tentar repor, como fizemos, e outras reposições pontuais podem acontecer. Para o planejamento de 2024, nós já estamos na Libertadores. O importante agora é sentar, ver reposições, quem pode chegar e sair”, ampliou.

O São Paulo volta a campo na quarta-feira, quando recebe o Coritiba em partida atrasada da 22º rodada do Campeonato Brasileiro. A bola rola no gramado do Morumbi a partir das 19 horas (de Brasília).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!