Calleri destacou a união dos jogadores e a melhora na estrutura do São Paulo depois da conquista do título da Supercopa, contra o Palmeiras, neste domingo, no Mineirão.

– Esse time é foda. O professor seguiu o mesmo caminho (do Dorival), uma pessoa jovem, tem vontade de melhorar. O São Paulo é isso, amizade. Todo mundo vai para o mesmo lado. Deve ser um dos títulos mais importantes da vida dele, como é da minha. Ganhar do Palmeiras não é todos os dias. Fiquei mal depois de perder em 2022. Mas o futebol sempre tem revanche. Parabéns a todos.

O centroavante argentino elogiou a evolução do clube nos últimos anos, inclusive no pagamento dos salários, e disse que o elenco não vai se conquistar somente com o título da Supercopa na temporada.

– Estamos melhorando. De três anos para cá, o clube está melhorando demais. Desde a cozinha, arrumar o vestiário, a academia… Os pagamentos também estão melhorando (risos). É um pouco de tudo. Quando a gente trabalha de verdade, as coisas acontecem. Quando está atrasado (estruturalmente), a bola pega na trave e vai para fora, como foi na Sul-Americana. Temos muito mais objetivos, não termina aqui. Vamos tentar ganhar o Paulista, mas a Libertadores é o grande sonho de todo mundo.

– O elenco sabe o que representa o São Paulo. O Lucas é um símbolo, saiu de Cotia, ganhou a Copa do Brasil. Sem ele, a gente não chegaria à final. Rafinha ganhou Champions, joga machucado, é o líder do time. Nestor é um cara que morreria para entrar em campo. Em 2016, o clube me acolheu do melhor jeito, eu prometi que voltaria e cumpri. Quero que a torcida desfrute porque passou por momentos difíceis. Os últimos dez, 15 anos foram muito ruins. O São Paulo está voltando a ser São Paulo. Vamos por mais, queremos marcar um período. É só o começo.

No fim do ano passado, o atacante Calleri tornou público os atrasos nos direitos de imagem ao responder a um jornalista na rede social X, o antigo Twitter. O jogador se queixou de a publicação afirmar que o atraso se restringia a “dois meses de direitos de imagem”.

Calleri também avaliou o trabalho feito pelo técnico Thiago Carpini desde a chegada ao São Paulo. O treinador tem apenas cinco jogos no comando do Tricolor e já derrubou o tabu sem vencer o Corinthians em Itaquera e conquistou o título da Supercopa contra o Palmeiras.

– Quando você é boa pessoa e tem vontade de trabalhar, não importa se tem 20, 40 ou 60 anos. É isso que ele nos entregou desde que chegou. Ele é um cara que vai à Europa conquistar coisas, e me levar também (risos). Eu estou muito feliz porque ele seguiu o trabalho do Dorival e é muito boa pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *