Responsável pelo comando técnico do São Paulo neste domingo com a suspensão de Dorival Júnior, o auxiliar Lucas Silvestre viu como “inexplicável” o empate sem gols do Tricolor com o Bahia. O time do Morumbi criou 16 chances de gol, a maioria dentro da área adversária, mas falhou nas finalizações ou parou nas mãos do goleiro Marcos Felipe.

– Sentar aqui é tentar explicar uma situação que é inexplicável. Pelo volume de jogo e pelas chances criadas hoje a gente merecia sair com um resultado diferente. A gente estava no vestiário revendo todas situações criadas. Acho que o Marcos teve oito defesas de dentro da área, é um número muito alto. A gente precisa agradecer ao nosso torcedor pelo apoio durante os 90 minutos, eles mereciam uma vitória – lamentou o auxiliar, filho do técnico Dorival Júnior.

Mesmo apresentando intensidade no início da partida e empurrando o Bahia para o campo de defesa durante a maior parte do jogo, o São Paulo sofreu nos 15 minutos finais do segundo tempo com alguns contra-ataques. Ainda segundo Silvestre, o contexto da partida ajuda a explicar o porquê de o Brasileirão ser tão disputado.

– O jogo do Campeonato Brasileiro é muito traiçoeiro, a partir do momento que você acaba não definindo, o tempo vai passando e o adversário vai pegando confiança, chega um momento que aos 30 minutos o jogo começa a ficar perigoso de perder, por incrível que pareça. É isso, aproveitar as oportunidades, com esse volume precisa colocar a bola para dentro do gol. Foi o que faltou hoje. Não tem como explicar de outra maneira.

O auxiliar também comentou a contratação deJames Rodríguez e elogiou o trabalho da diretoria nos bastidores para acertar com o astro colombiano. O novo meia do Tricolor deve chegar ao Brasil na noite deste domingo e ser apresentado no CT da Barra Funda nos próximos dias.

– Sabemos as dificuldades que a diretoria vem tendo e mesmo assim trabalhando forte para dar essas peças e fazer cada dia mais o elenco qualificando. Talvez seja uma das maiores contratações do futebol brasileiro, vai ser recebido de braços abertos porque o grupo é fantástico. A ideia é trabalhar bastante com o James. Se não me engano, o último jogo dele foi no mês de abril. Ele já vinha treinando sozinho. É trabalhar com ele para deixar em condições o mais rápido possível porque será fundamental para elevar a qualidade da nossa equipe – finalizou Silvestre.

O James a gente ainda não tem ideia nenhuma de como ele vai chegar. Acredito que vai se apresentar nos próximos dias, aí vai passar por toda parte médica e fisiológica que vão trazer os dados e dar uma sustentação para que a gente consiga pensar em alguma data para ele jogar. A gente espera que seja o mais breve possível

Ainda sem James Rodríguez, o São Paulo volta a campo na próxima quinta-feira, às 19h (de Brasília), para enfrentar o San Lorenzo, em Buenos Aires. O confronto marca a abertura das oitavas de final da Copa Sul-Americana.

Veja outros trechos da entrevista coletiva de Lucas Silvestre:

Saída de jogadores
– A diretoria sabe da importância da manutenção do nosso plantel. A gente tem algumas peças em evolução, alguns atletas evoluindo muito no período que estamos aqui. Podemos falar de Pablo, Nestor, Rodriguinho, Juan… São atletas muito importantes para que a gente consiga realizar tudo o que a gente precisa no trabalho. Eles têm essa consciência, a gente confia na diretoria. Temos certeza que eles farão o melhor trabalho possível para que a gente possa chegar no final do ano buscando conquistas. A gente tem certeza que esse pedido vai ser executado porque no final do ano vai ser bom para todo mundo. Não só para nós, mas para diretoria, para os atletas. Ideia é que todo mundo esteja feliz quando chegar em novembro, se Deus quiser com alguma conquista para o clube.

Desfalques de Luciano e Calleri
– Se eu disser que atletas como Jonathan e Luciano não fazem falta seria errôneo. São atletas muito importantes, que qualificam nosso grupo, não só na parte dentro de campo. São lideranças fortes, mas a gente tinha muita confiança nos atletas que fizeram a partida. A gente estudou muito a partida, até falei no pré-jogo que foi o primeiro momento que a gente teve de um período um pouco maior após Data Fifa, todos os movimentos que a gente trabalhou foram executados, por isso esse volume, a criação de jogadas por dentro e por fora, a gente teve uma participação boa no sentido de criar as jogadas. Mais uma vez pecamos na nossa definição. Aí, quando acaba não fazendo gol acaba gerando dificuldade. Mas obviamente que fazem muita falta para nós, são peças e lideranças fundamentais. A partir de quinta-feira estão de volta para jogar em alto nível e poder dar sustentação para os atletas que estão aqui.

Alexandre Pato
– O Pato vem crescendo a cada dia, treinando mais forte a cada dia, a ideia seria até iniciar esse jogo, mas ele perdeu dois treinamentos nesta semana por causa de uma dor na panturrilha. Ele teve uma lesão séria e a gente precisa ter todos os cuidados. Uma outra lesão nesse momento seria muito ruim.

Mais sobre James Rodríguez
– O James, se a gente for pensar em qualidade técnica, talvez tenha sido uma das grandes contratações do futebol brasileiro. Com certeza ele pode elevar muito o nosso nível. A gente precisa o mais rápido possível colocar ele em condições de jogo. A partir do momento que ele chegar vamos ter um panorama do quão importante será o James, mas com certeza do que a gente já conhece do atleta ele vem para elevar o nível das peças que estão ao lado dele. É um jogador que a gente tinha uma certa carência na função no elenco, vai nos ajudar muito para chegar cada vez mais forte até o fim do ano

– O James é um meia com último passe, que está sempre colocando os atacantes na cara do gol e ao mesmo tempo é um atleta que tem gols. É uma característica fundamental no elenco, ainda mais pela maneira como a gente joga. É uma peça que se encaixaria muito bem no sistema, ele poderia jogar em qualquer uma das funções de centro que a gente vem jogando, ou até em outra situação sendo a ponta do losango, como segundo atacante… É uma peça que você consegue dentro do jogo fazer com que ele atue de várias formas. Ele já jogou pelo lado, vindo mais por dentro.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *