A ausência de alguns dos principais pilares do São Paulo nos últimos jogos de 2023 expôs as carências do elenco, especialmente na derrota por 5 a 0 para o Palmeiras, na última quarta-feira. Fatos que devem fazer a diretoria acelerar o planejamento por reforços para a próxima temporada.

A cirurgia de Calleri tem mostrado a dificuldade do São Paulo na reposição do centroavante. Sem ele, o técnico Dorival Júnior ainda não achou o substituto ideal e vê o ataque sendo pouco efetivo.

Nos últimos quatro jogos sem o argentino, por exemplo, o único atacante que marcou foi Luciano. Ele fechou o placar contra o Grêmio – os outros gols foram do volante Pablo Maia e do meia Michel Araújo.

Fora esse jogo, que foi disputado no Morumbi, o São Paulo passou em branco em todos os outros (empate sem gols com o Vasco, derrota por 2 a 0 para o Goiás e derrota por 5 a 0 para o Palmeiras).

A contratação de um centroavante para a próxima temporada já estava nos planos da diretoria, e os últimos jogos só aumentaram a urgência e escancararam essa necessidade. Erison deveria ser o reserva imediato, mas as lesões o atrapalharam neste ano.

Na última quarta, na goleada sofrida para o Palmeiras, a posição de primeiro volante foi a principal questão para o time. Sem Pablo Maia, suspenso, o São Paulo teve dificuldades com Gabriel Neves na posição. Luan, o substituto imediato, estava lesionado.

O uruguaio não foi bem e precisou ser substituído ainda no primeiro tempo. Jhegson Méndez, que poderia ser esse jogador, não correspondeu às expectativas de Dorival e quase não é utilizado.

– Quem é o volante de imediato que tenho? O Gabriel. Seria extremamente injusto se não o colocasse. Aqui mesmo há 40 dias, ele fez uma partida fantástica, sustentando nosso meio-campo e dando condições de iniciação. Ele tem esse perfil. Qual seria a opção? O Méndez, mais ou menos as mesmas características do Gabriel – disse o treinador.

Por fim, a função de segundo volante também tem se mostrado um problema que pode ser resolvido com reforços. Desde que chegou ao clube, Dorival percebeu que era uma posição carente, e ele teve a ideia de testar Alisson ali. Deu certo, mas o jogador ainda tem limitações.

A diretoria, portanto, também deve ir ao mercado em busca de mais um jogador para atuar por aquela região do campo.

Novo problema à vista
Dorival terá mais um problema para solucionar nas próximas rodadas do Brasileirão. Lucas Moura teve um estiramento na parte posterior da coxa esquerda e pode retornar somente nas últimas rodadas do torneio.

Com isso, o treinador terá que achar um substituto para o meia-atacante, que tem sido importante em muitos momentos do São Paulo na reta final de temporada. A permanência do jogador para o ano que vem é uma das prioridades do clube.

Além da tentativa de manter Lucas, a diretoria espera fazer pelo menos mais três contratações para a disputa da Libertadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *