O São Paulo trouxe quatro novos reforços para a temporada 2024. Uma das chegadas menos badaladas foi a do atacante Erick, que estava no Ceará e assinou vínculo com o Tricolor até o fim de 2026. Apesar de ter feito um bom início de temporada, ainda não conquistou seu espaço com Thiago Carpini.

Erick começou bem a sua jornada no Campeonato Paulista. O jogador estreou com a camisa tricolor logo na primeira partida do Estadual, quando o time venceu o Santo André no Morumbis por 3 a 1. Embora tenha jogado pouquíssimos minutos, mostrou uma de suas principais características: o drible.

Em seu primeiro jogo com o São Paulo, o atacante realizou 13 ações com a bola, completou os dois dribles que tentou e teve uma média de acerto de 83% nos passes, de acordo com o Sofascore. Depois, não foi utilizado no clássico contra o Corinthians.

A partir daí, Erick passou a ganhar mais chances com Carpini e entrou em campo em seis jogos seguidos. Saiu do banco na conquista da Supercopa Rei contra o Palmeiras e teve sequência no Paulista: começou como titular contra Água Santa e Ponte Preta para, depois, iniciar como reserva no San-São.

O atacante oscilou ao longo dessas partidas e, com isso, voltou a começar um confronto no banco diante do Red Bull Bragantino. Contudo, foi acionado por Carpini aos 13 minutos do segundo tempo e, assim que entrou, deu trabalho para a defesa do Massa Bruta.

Foi justamente neste duelo que Erick teve sua melhor atuação com a camisa do São Paulo, sendo extremamente decisivo e participando ativamente do jogo. Entrou, marcou o gol do empate em 1 a 1, e ainda fez a jogada do segundo gol, servindo o argentino Calleri, que foi às redes para virar o confronto. Já no apagar das luzes, porém, o Tricolor acabou sofrendo o gol de empate.

Depois da boa atuação diante do Massa Bruta, o ponta ainda ganhou outra chance como titular – iniciou entre os 11 escolhidos por Carpini para encarar o Guarani, pela nona rodada do Paulista. Entretanto, não foi tão bem e, assim, começou a perder espaço na equipe.

Erick disputou apenas um dos últimos três jogos do Tricolor paulista no Estadual. O atacante não foi utilizado na vitória sobre a Inter de Limeira, acumulou cerca de 20 minutos no Choque-Rei e, novamente, não jogou contra o Ituano, na última rodada da primeira fase. No total, fez oito partidas com o clube.

Apesar do início oscilante, o camisa 33 tricolor já mostrou que pode ser útil para Carpini ao longo da temporada. No entanto, acaba enfrentando uma dura concorrência para sua posição: Ferreira, ex-Grêmio, que foi contratado neste ano.

Ferreirinha superou o início abaixo do esperado e, agora, pode dizer que é um dos titulares do São Paulo. Nos últimos jogos, o atleta embalou uma sequência de boas atuações e se estabeleceu na equipe. Apesar de ter demorado para embalar, quando teve a sua chance, tornou-se um dos homens da confiança de Carpini. Assim, Erick pode perder ainda mais espaço.

Quem decide tudo, porém, é o treinador – e Thiago Carpini deverá ter tanto Erick como Ferreira à disposição para escolher quem vai a campo nas quartas de final do Paulistão. O São Paulo recebe o Novorizontino neste domingo, a partir das 18 horas (de Brasília), no Morumbi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *