Luciano foi o principal alvo da torcida e, segundo ele, do próprio time do Corinthians nesta terça-feira, na vitória do São Paulo por 2 a 1 na Neo Química Arena, pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Passada a partida, o atacante, inclusive, admitiu que recebeu alguns cuspes vindos das arquibancadas, nada que tenha o abalado.

“Sensação muito boa de poder vencer aqui. Claro que incomodava esse tal de tabu que não eixste mais, agora acabou. O professor pede, quando a gente erra, quando a gente toma gol, pra que continue jogando. Eu mesmo, particularmente, deixei os jogadores deles pilhados. Apanhei, briguei, marquei. Ajudei da melhor maneira possível e, graças a Deus, saímos vitoriosos. Claro que comemoramos a vitória, mas a partir de amanhã é pensar na decisão”, afirmou Luciano após o triunfo.

A quebra do tabu e o domínio do São Paulo no jogo, sobretudo no primeiro tempo, deixou boa parte da torcida corintiana inconformada. Furiosa, a multidão alvinegra e alguns jogadores acabaram descontando parte da frustração em Luciano, que no último clássico disputado na Neo Química Arena acabou protagonizando uma cena polêmica ao chutar a bandeirinha de escanteio com o escudo do Corinthians.

“Só não sei o que fiz para alguns [jogadores], porque os caras estavam muito pilhados hoje. Até brinquei com alguns que estavam muito nervosos, me batendo, procurando confusão. Mas, hoje eu estava com a cabeça no lugar, tranquilo, e evitei isso”, comentou.

“Cuspiram [em mim], mas isso aí eu nem ligo, não. Faz parte do jogo. Acho que no estádio deles, eles se incomodam muito, mas faz parte do jogo”, prosseguiu.

Por fim, Luciano também valorizou os retornos de Lucas Moura e Rafinha. O primeiro desfalcou o São Paulo nos dois últimos jogos. Já o experiente lateral direito fez sua estreia na temporada após vir de um cronograma personalizado de treinamento, visando evitar qualquer tipo de lesão.

“A gente trabalhou bem, viemos de um jogo desgastante. Tivemos as voltas importantes do Rafinha, Lucas, que nos ajudaram muito hoje. A preparação foi a melhor possível, nos dá moral para o próximo jogo, que é um clássico, decisão. Mas, temos que manter os pés no chão, porque do outro lado haverá uma equipe muito qualificada”, concluiu Luciano, já projetando a Supercopa do Brasil, no próximo domingo, contra o Palmeiras, partida que vale o primeiro título do ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *